Em 05/11/1938, nascia em Rio Branco (AC) o médico cardiologista Enéas Carneiro

 

 

 

Em 5 de novembro de 1938, nascia em Rio Branco (AC) o médico cardiologista, professor, físico, matemático, escritor, político e, acima de tudo, indignado brasileiro Enéas Ferreira Carneiro.

 

Enéas, cuja memória é vilipendiada pela falsa associação que alguns incautos fazem de seu nome a neoliberais como Jair Bolsonaro, foi um dos mais vigorosos defensores de nossa pátria a seu tempo, denunciando nas eleições presidenciais e na Câmara dos Deputados o conluio midiático-financeiro para recolonizar o Brasil, colocando nosso país a pleno serviço das grandes potências.

 

Ou seja: as posições de Enéas e as dos neoliberais brasileiros de outrora e de hoje eram diametralmente opostas. O líder do Prona foi um nacionalista, defensor de um Estado forte, técnico, intervencionista e com viés social, princípios dos quais comungamos. Quem ler "O Brasil em Perigo", obra escrita por Enéas Carneiro em 1996, observará claramente que não havia qualquer relação entre as teses de Enéas sobre a soberania nacional e o projeto ultraliberal de destruição do Brasil.

 

Por conta de suas denúncias e prognósticos, Enéas foi ridicularizado pelos jornais e emissoras de televisão de nosso país, que - acolhendo a ordens de fora - o apresentavam como um personagem "folclórico", desejando descredibilizar suas mensagens junto ao povo brasileiro.

 

Sua partida prematura (aos 68 anos, em 2007), nos impediu de conviver com sua firme e patriótica liderança até os dias de hoje, mas não é barreira para defender seu legado e impedir que seus inimigos aproveitem da popularidade post mortem de suas mensagens para deturpá-las.

 

Querem que Enéas seja lembrado como um daqueles que sempre combateu em vida, um neoliberal! não permitiremos esse absurdo!

 

#FrenteNacionalTrabalhista