Bolsonaro propõe redução de gastos com Educação

Na última terça-feira (7), Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que um dos pilares do seu programa para a Educação será a implementação do ensino a distância. A insanidade dessa vez foi longe...

 

 

“ Você pode começar a fazer o ensino a distância uma vez por semana. Você ajuda a baratear o ensino no Brasil”, disse o candidato.

 

Questionado para quais ocasiões ele defende essa modalidade, disse que poderia ser do ensino fundamental ao superior:

Pode ser para o ensino fundamental e médio, até universitário. Todos a distância… Pode ser, depende da disciplina. Ensino fisicamente será em época de prova ou então em aulas práticas”, continuou Bolsonaro.

 

Pare reforçar sua tese, Bolsonaro explica que alguns pais já preferem educar e ensinar seus filhos em casa, ao invés de mandá-los à escola.

 

“Tenho um nome que está bastante avançado para o Ministério da Educação, mas eu tenho vários nomes que não posso falar porque talvez seja do próprio MEC e ele sofreria retaliações agora”, disse, ao ser questionado sobre quem seria o líder da pasta em seu governo.

 

Na prática, o que o candidato está defendendo é a liberação desenfreada da educação à distância com o claro objetivo de privatizar a educação pública, por isso propõe tirar as crianças do processo de convivência e de aprendizagem na escola e substituir por educação à distância.

 

Nota: A FNT repudia qualquer ataque contra investimentos massivos em educação pública. Propomos exatamente o contrário de Bolsonaro. Nós da Frente Nacional Trabalhista defendemos o sistema de ensino público em tempo integral e com cada vez mais investimentos para que se alcance a qualidade que merecem todos os filhos da classe trabalhadora do nosso país.

 

Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/08/bolsonaro-propoe-ensino-a-distancia-para-combater-marxismo-e-reduzir-custos.shtml